Istrosi AneirO

Títulos que ninguém entende
deveres que ninguém faz
querer ou não querer
Talvez um pouco e nada mais!

Cartas postadas no vento
Sorrindo meu verde espanto
Um pouco de desejo 
Com quem estou me tratando?

Cercar de coisas feias
endoidecer de tanta besteira
tirar um tempo para minhas frases
e não querer nada de mais

Saber ouvir e nem me tocar
Olhar pro monte e nem notar
Para tudo um dia terminar
Será que ninguém despertará!

Dividindo à vida

Dividi a vida em dois pontos

Um dia eu vivo

Outro dia eu conto

Dividi a vida em duas partidas

Uma para testar

E outro a decisiva

A vida está tão dividida

Que quando me vejo entrar

Já estou de saída!

– Assim sem medo

Suas tardes vão ficar mais frias

Você não é capaz de suportar

Você usou em tudo que eu sentia

Entenda que nunca vou voltar

Vingue tanto as suas agonias

Não sabe por onde andar

Tudo está tão bem, mesmo sem medo

Alguém que nunca vai mais vai te chamar!

Olhe bem para o que está fazendo

A hora passa e vamos nos dissipar

Mesmo que todos vão contradizendo

Mas dois passos e eu não posso parar!

Nada poderei saber

Ainda que eu tema os anjos, de nada adianta uma simples ilusão, não sei se afundar na ilusão ou na realidade, qual dos dois será pior para minha solidão. Eu não vivo na espera de um dia ser contente para sempre, enquanto eu estiver triste terei meus lucros, meus pensamentos, nada de morte e nem de guerra, que prefira a sorte quem quer mansidão. Não é na vida real que vamos saber viver, não mesmo! É na atmosfera imaginaria que a vida flui! Não é nas tempestades que habitamos no conhecimento, mas na nossa maldade de pensamento, há muitas coisas que precisam ser explicadas antes de serem ditadas, aqui na verdade pode ser meu único começo ou meu único fim!

Nada é constante!

Os vivos precisam decidir por sai próprio, uns dizem que ajudar os outros é pensar em si, com certeza, se todos tivessem a mesma mentalidade, mas se todos tivessem essa tendência seriamos iguais, o que é ruim para viver, quem quer ser igual, não tem direito só deveres. A diversidade é um bem, que só é alcançada quando, à partir de um ato não escravista alcançamos a nossa felicidade e não sentimos vergonha dela. Aceitar que o mundo é diversificado, é um fato de pura ignorância nos dias atuais. Quem não tem uma roupa bonita se sente escravo da moda e para quem tem, se sente atacado pela aparência. Devemos dizer que a diversidade é além de aceitamos as diferenças é protege-las, como se você visse o que é diferente uma vez na vida e que depois continuasse com sua vidinha sem graça.  O natural da humanidade é o preconceito, a diferença social, é a lógica mal utilizada, é o instantâneo, devemos aceitar porque ela é a nossa diversidade e, nunca está CONSTANTE!

Certas Resoluções

Descobrimos ao longo do tempo que em poucas palavras, resolvem muitas coisas do nosso dia-adia, que principalmente agora um simples não, faz diferença para toda a vida. Ao longo de certas resoluções, escolho não mostrar os caminhos, mas fala num determinado momento precisamos de certo, quem faz o que é correto, não utiliza da conseqüência para fazer seu aprendizado, mas a inteligência para ler o que está sendo escrito. Resolver é sinônimo de estar certo. É tão difícil para uns pensar e para outros tão fácil concluir uma ideia. Quando uma certeza já vem pronta e resumida é prático, a resolução perfeita. Mas quando precisamos nos orientar, viver um conflito, experimentar uma situação que não seja conhecida é difícil e pode se tornar ainda mais comprometedor. Testes são feitos a todo tempo, caminho são escolhidos a toda hora, nossa vida não é um livro como muitos pensam e só sabe quem escreve não.. é um resumo de ideias e só é feliz quem consegue explora-lá!

E o que digo?

Participei das minhas próprias armadilhas.. enrosquei-me em mim mesmo, sem escapatória, demonstrando tudo o que não queria e aí? O nada. Para que? O nada. Que mais que preciso faze? Que mais que preciso sacrificar? Meus passos já não são tão lúcidos, minha mente já não está tão sólida, há uma catástrofe rudimentar. . é preciso ser sincera comigo mesma! Preciso, devo e com muito mais prazer do que mentir e ocorrer tudo que era novamente! A pior coisa que posso imaginar, estava em minha tacada finaL e agora? O nada. Que mais? O nada? E agora que digo ???

Previous Older Entries